Prof. Titular Manoel Mourivaldo Santiago Almeida

Graduação em Letras-Português/Francês (1989) e especialização em Linguística (1993) na Universidade Federal de Mato Grosso. Doutorado em Filologia e Língua Portuguesa (2000) e Livre Docência em Fonética e Fonologia do Português (2009) na Universidade de São Paulo. Pós-Doutorado em Crítica Textual na Universidade Federal de Minas Gerais (2013). Formação complementar em Dialetologia Portuguesa na Universidade de Lisboa (1998). Professor de Latim e Língua Portuguesa na PUC-SP (1996-1997) e na UFMT (1990-2004), onde foi chefe do Departamento de Letras (1994-1995), diretor do Instituto de Linguagens (1995-1996) e coordenador de programas de pós-graduação (2000-2004). Colabora com programas de pós-graduação na UFMT e UNEMAT/Sinop. Foi pesquisador responsável do Projeto Temático/FAPESP: Projeto de História do Português Paulista - Projeto Caipira 2 (2014-2017). Participa do projeto Tesouro do Léxico Patrimonial Galego e Portugués do Instituto da Língua Galega da Universidade de Santiago de Compostela e do grupo de pesquisa Crítica Textual da Fundação Biblioteca Nacional. Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq desde 2011 e consultor/parecerista do CNPq, CAPES, FAPESP, Editoras e Revistas Científicas. É professor titular da Universidade de São Paulo, onde (desde 2004) é docente e pesquisador. Coordenou o programa de pós-graduação Filologia e Língua Portuguesa (2007-2010) e chefia o Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas (2017-2019). Atua nos seguintes temas: Linguística Histórica, Crítica Textual e Filologia, Dialetologia e História da Língua Portuguesa.

Email: msantiago@usp.br 
Currículo Lattes

 

Projetos de Pesquisa

2015 - Atual

História e variedade do português paulista às margens do Anhembi

Descrição: Este projeto - (iniciado em 2010 e extensão do projeto Filologia Bandeirante - 2000 a 2004), que compõe o Projeto de História do Português Paulista (PHPP, Projeto Caipira 2): Projeto Temático de Equipe/FAPESP, Processo 2011/51787-5, de 2012 a 2017 - tem por objetivo compreender os processos de variação e mudança, observando possíveis casos de manutenção, nos níveis fônicos, morfossintáticos e léxico-semânticos, de fases anteriores da língua portuguesa. Para tanto, toma por base aspectos linguísticos materiais de seu funcionamento, bem como de sua história e de seu contexto social, pressupondo que os fenômenos linguísticos são indissociáveis da cultura e do funcionamento social (incluindo aspectos etnográficos e do imaginário) nos quais estão integrados. São coletados e analisados dados linguísticos e socioculturais na região do Médio Tietê, nos municípios de Capivari, Itu, Piracicaba, Pirapora do Bom Jesus, Porto Feliz, Santana de Parnaíba, Sorocaba/São Roque/Araçariguama, e Tietê. São, portanto, dados linguísticos, históricos e socioculturais que serviram de base na formação e expansão da variedade linguística nascida em núcleos familiares paulistas ainda nos séculos XVI e XVII, contexto em que surgiu o chamado ?dialeto caipira? ou a variedade que, a partir do século XVIII (mais intensamente), se expandiu para as regiões centro-oeste, sul e do Brasil, pelos caminhos das águas do rio Tietê, antigo Anhembi, dentre outras vias fluviais e terrestres.

 

2015 - Atual

Edição e estudo de textos literários e não literários em língua portuguesa

Descrição: Este projeto (iniciado em 2010), guiado pela base teórico-metodológica proposta para Filologia ou Crítica Textual, tem o objetivo de (i) realizar edição crítica e estabelecimento ou fixação de obras literárias de língua portuguesa do período arcaico ao século XXI e; (ii) desenvolver trabalhos de reprodução e estudo linguístico-filológico de manuscritos e impressos portugueses (documentos públicos e particulares não literários), datados de diferentes etapas da história da língua. Foi na perspectiva deste projeto que realizei, em 2013, o estágio pós-doutoral na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Também está articulado a essa temática o projeto Arqueologia do Livro na Biblioteca Nacional.

 

2015 - Atual

Tesouro do léxico patrimonial galego e português - Brasil

Descrição: O projeto Tesouro do léxico patrimonial galego e português tem por objetivo integrar, em um único banco de dados informático, materiais lexicográficos com referenciação geográfica procedentes de distintas fontes: corpora obtidos em trabalhos de campo, materiais dispersos em obras dialetais, vocabulários de falares, etc. Muitos desses materiais estão inéditos e, por esse motivo, são de difícil acesso à comunidade científica. O projeto, cuja coordenação geral está vinculada ao Instituto da Língua Galega da Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha (Rosario Álvarez), conta com a participação de três comitês (galego, português e brasileiro). Objetiva-se criar uma grande base de dados, acessível pela Internet, com toda a informação organizada em lemas, com acesso às distintas variantes registradas para cada lema (fônicas, morfológicas) e com possibilidade de conhecer todos os lemas registrados para expressar um conceito. A consulta, on-line, permitirá não só localizar todos os lemas e suas variantes nas distintas fontes, mas também obter fielmente toda a informação bibliográfica e lexicográfica nelas contida: autor, título, data, página, formas, categorias, definições, localização, etnografia, imagens, usos, fraseologia, informações linguísticas. Do ponto de vista lexicográfico, constitui um grande dicionário de dicionários, não uma mera soma de glossários independentes. A apresentação permitirá, também, obter a cartografia automática das variantes e dos lemas selecionados (Galiza, Portugal, Brasil), para conhecer a distribuição geográfica das formas. O comitê brasileiro é coordenado por Silvia F. Brandão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e por Vanderci Andrade Aguilera, da Universidade Estadual de Londrina, contando com subcomitês distribuídos pelas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, de que participam pesquisadores das principais instituições de ensino superior do país (cf. diretório de grupos de pesquisa do CNPq e link: http://ilg.usc.es/Tesouro/pt/). 

 

2014 - Atual

Projeto de História do Português Paulista (PHPP-Projeto Caipira 2)

Descrição: O PHPP-Projeto Caipira 2 é um conjunto articulado de Subprojetos situados na Área da Linguística Histórica do Português e, portanto, na linha de pesquisa Estudos Diacrônicos e Sincrônicos do Português centrados nos objetivos de (a) coletar, organizar e disponibilizar corpora diacrônicos do Português Paulista, de modo a apoiar pesquisas sobre essa variedade; (b) analisar tais corpora em quatro eixos: (i) estudo da variação e mudança gramatical; (ii) estudo da concordância e de classes de palavras; (iii) estudo da formação da variedade culta e da difusão da variedade popular na região do Médio Tietê, paralelamente ao traçado sócio histórico do Português Paulista; (iv) estudo de gêneros discursivos e de processos de construção textual. Essa organização do PHPP não se pauta pelas bases teóricas, e sim pelo objeto de estudo recortado pelos oito subprojetos, que pode comportar abordagens teóricas diferentes. É, portanto, propósito do PHPP promover um diálogo entre teorias linguísticas, indispensáveis nas pesquisas contemporâneas da Linguística Histórica, para darem conta da complexidade dos fenômenos a serem pesquisados. Assim, o Projeto contempla as dimensões gramatical, semântica e textual-discursiva como constitutivas das categorias da língua em uso. O projeto constitui-se a partir do chamado Projeto para a História do Português de São Paulo, proposto, organizado e coordenado por Ataliba Teixeira de Castilho, em 1975, na USP. Desde então, o Projeto expandiu-se pelo país, com o envolvimento de equipes regionais, dando origem ao atual Projeto de História do Português Brasileiro (PHPB), de que participam, além de São Paulo, mais treze Estados. O PHPP reestruturou-se em 2007, com financiamento da FAPESP, na modalidade Projeto Temático de Equipe (2007-2010). Em 2011, a coordenação do Projeto foi assumida por Clélia Cândida A. Spinardi Jubran (UNESP/SJRP). Em 2014, o Projeto passou a ser coordenado por Manoel M. Santiago-Almeida (USP). Em 2012 o PHPP - Projeto Caipira foi novamente aprovado pela FAPESP como Projeto Temático de Equipe (2012-2017, Proc. 2011/51787-5), contando também com bolsas do CNPq, FAPESP, UNESP e USP. A equipe apresentada conta apenas com docentes do Programa Filologia e Língua Portuguesa, além da coordenadora titular. A produção e orientações listadas são referentes apenas a M.M.Santiago-Almeida.

 

2014 - Atual

Arqueologia do Livro na Biblioteca Nacional

Descrição: Este projeto compõe o mais abrangente (Edição e estudo de textos literários e não literários em língua portuguesa). Neste, a pesquisa tem como objetivo geral explorar o acervo bibliográfico da Biblioteca Nacional, situada na cidade do Rio de Janeiro, coletando e disponibilizando informação relevante prioritariamente sobre as obras raras do acervo, com especial atenção à tradição de cada obra (gênese, transmissão e recepção). A pesquisa situa-se no âmbito das atividades do grupo de pesquisa Crítica Textual da Fundação Biblioteca Nacional.

 

Grupos de Pesquisa

Crítica Textual

site / DGP

Descrição Sócio-Histórica das Vogais do Português (do Brasil)

site / DGP

Etimologia da Língua Portuguesa

site / DGP

História do Português Paulista (Líder)

site / DGP

Núcleo de Estudos de Crítica Textual

site / DGP

Tesouro do Léxico Patrimonial Galego e Português: Brasil

site / DGP